belo como o crisântemo
Pequena Estrela
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 10/10/21 21:40
Editado: 10/10/21 21:41
Gênero(s): Cotidiano
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 3min a 5min
Apreciadores: 3
Comentários: 3
Total de Visualizações: 82
Usuários que Visualizaram: 7
Palavras: 605
Este texto foi escrito para o concurso "Concurso de Primavera - Flores Protagonistas" A primavera está iniciando e com ela um novo concurso se esgueira pelos corredores da Academia de Contos trazendo as cores desta estação encantadora, A Primavera. Ver mais sobre o concurso!
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Espero que gostem, pensei no meu melhor amigo ao escrever.

Capítulo Único belo como o crisântemo

Tão simples e perfeito é a nossa amizade, caraca, eu estava tão ansiosa para conhecer você.

Estava na rodoviaria da sua cidade, o estomago embrulhado, a cara meio amarela de nervoso, pelo menos o cabelo estava penteado.

e ao meu lado, é claro, uma semente de um crisantemo dourado, que eu iria te dar.

geralmente você sempre me compara ou diz que me assemelho a flores amarelas, eu não percebia meu amor pela cor do Sol antes de te conhecer. Depois passei a amar, a te amar.

vi você de longe, corpo grande, pesado, já imaginava seu abraço apertado. Você não era desse tipo "sentimental e adocicado".

Era doce, sim. Mas do seu jeito.

_ E ai! _ deixei trespassar empolgação, não pude evitar e quase corri na sua direção.

_ Oi _ você disse só isso, quem visse pensaria "credo, que garoto frio!"

Mas eu lia seu sorriso pequeno, seu olhar de contentamento. Estava feliz em me ver.

_ Eu disse, quando você fizesse dezoito, eu iria até você. _ sorri levemente _ sua mãe, já não pode mais impedir de você me ver ou de me conhecer de verdade.

_ Não, e mesmo se fizesse eu te veria do mesmo jeito, daria um jeito.

_ Você sempre dá.

Saimos da rodoviária, queria dar a ele, a flor de Ouro que representava tudo que sentia.

Não agora, seria em outro lugar.

Quando chegamos em uma praça, o vento das arvores intensificava o clima gelado do Sul, droga! Eu deveria ter trazido uma blusa, falta de aviso dele não foi.

_ Como foi a viagem?

ignorei a pergunta, ofereci a flor, na verdade, a semente.

_ Pra mim? _ ele franziu a sombrancelha, pegou com cuidado. _ Sabe que tudo que eu planto morre _ ele ri.

_ Eu sei _ sorri. _ Me diz, você sabe o que significa um Crisantemo ? Ou até mesmo a cor amarela?

_ Qual? _ ele disse, sempre era interessado em tudo que eu dizia ou fazia. Parecia quase me idolatrar. Me sentia especial ao lado dele, com ele.

_ Bem, você sempre me comparou a coisas amarelas, sabia que eu amava Girassóis, abelhas, o Sol...

_ Sim, e?

_ Amarelo significa amizade pura, carinho, amor, tudo isso de forma sutil e delicada _ expliquei metodicamente e devagar. _ Isso, você tem demonstrado por mim desde que nos conhecemos, por isso, queria te dar essas sementes, para que toda vez que olhar para essa cor, se lembre do que sente por mim, e do que eu sinto por você.

Ele sorriu sem jeito, ele nunca soube lidar com meu afeto excessivo.

_ E o Crisantemo, significa o que?

_ Bem, ele significa também algo especial, na cultura asiatica significa: felicidade, simplicidade, sinceridade e perfeição.

_ Certo _ ele balançou a cabeça, entendia.

_ Você me trouxe a felicidade que faltava, a simplicidade de um sorriso ao ver qualquer coisa relacionada a você, a sinceridade que sempre demonstramos um com o outro, e a perfeição que foi te conhecer, mesmo que não tenha sido planejado.

Ele riu, amava quando ria, eu sabia que não ria de mim, ria e sorria para mim. Era diferente.

_ Obrigado _ ele acariciou meu cabelo com uma ternura simples e rápida. _ Vou plantar, e fazer de tudo para ela não morrer.

_ Eu sei que vai _ sorri para ele, o abracei.

Ele como sempre, ficou estático por quase um minuto até retribuir desengonçado.

Era a melhor pessoa que eu já tinha conhecido.

Caminhamos, passeamos, e quando voltei anos depois, ele já tinha sua própria casa.

Quando olhei seu pequenino jardim da frente, vi a flor que eu conhecia tão bem.

Estava bem enraizada, havia várias, que brilhavam douradas sob a luz do belo deus Hélio.

Ele conseguiu mante-la tão bela e feliz...

Quanto a nossa amizade.

❖❖❖
Notas de Rodapé

O crisantemo significa: simplicidade, perfeição, sinceridade.

o amarelo: sentimentos como o amor, o carinho ou a felicidade de forma sutil e delicada, alegria e energia.

Apreciadores (3)
Comentários (3)
Postado 11/10/21 15:25

Senhorita Estrela, que texto mais lindo!

O final me deixou tão emocionada!

Mas preciso admitir que quase tive um colapso ao perceber que anos depois, eles não haviam se tornado namorados...

Essa foi uma história muito leve e muito doce! Que eu adorei poder ler!

Beijinhos e abraços da Meiling <3

Postado 12/10/21 11:17

Fico feliz que tenha gostado querida Mei!

As vezes o amor mais puro é a amizade, e assim deve se manter, pelo menos até um amor mais ousado brotar como uma flor discreta.

Beijinho!

Postado 13/10/21 10:03

Ooi moça! Vim apenas te parabenizar pelo seu texto, que me passou um ar delicado e doce, me senti com o crisântemo fixo na mente enquanto lia, de forma boa, muito feliz. Vi amor, mesmo, na sua escrita, e ver um texto tão amavél e com tanto carinho me fez ficar feliz!

Parabéns novamente!

Um abraço, Maria Clara

Postado 13/10/21 19:47

Seu comentário tornou minha noite mais agradável, muito obrigada por ter apreciado a obra e por ter gostado.

Um abração!

Postado 13/10/21 17:24 Editado 13/10/21 17:25

A sua capacidade em transformar situações simplórias em belas e inspiradoras sempre tocam o meu coração. A amizade, para mim, é uma flor que plantamos e devemos cuidar com muito empenho. Consegui ver essa minha ideologia em suas palavras e senti meu peito aquecido.

Obrigada por compartilhar essa obra conosco! Boa sorte no concurso!

​Parabéns, Estrelinha ♥

Postado 13/10/21 19:47

AAA, fico feliz que tenha gostado! Você enxergou com clareza o que meu texto simboliza, fico feliz <3