Metrópole Insone
Rutinaldo Miranda
Tipo: Lírico
Postado: 19/07/22 23:37
Editado: 19/07/22 23:51
Gênero(s): Cotidiano
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 31seg a 42seg
Apreciadores: 1
Comentários: 0
Total de Visualizações: 40
Usuários que Visualizaram: 2
Palavras: 85
[Texto Divulgado] "Renascentismo" "And it's good to be alive Crying into cereal at midnight If they ever let me out, I'm gonna really let it out"
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

A noite de uma metrópole, seus personagens e percepções.

Capítulo Único Metrópole Insone

A noite estende

O seu manto de escuridão

Sobre a grande cidade

Com o céu mutilado

Sem o brilho das estrelas

Que agora se tornaram

Lembranças vagas

De memórias antigas

Esta metrópole não dorme

Nem mesmo sonha

Tem olhos abertos

Em uma eterna insônia

De sepulcros de tédio

Vampiros ganham as ruas

Atormentados pela solidão

Sedentos de aventuras

Em cantos devassos

Consomem a carne nua

Ignorados pelos olhares

Cansados e vencidos

De trabalhadores noturnos

Teimosamente inspirados

Em reviver pontualmente

Sua esperança moribunda

A cada amanhecer.

❖❖❖
Apreciadores (1)
Comentários (0) Ninguém comentou este texto ainda. Seja o primeiro a deixar um comentário!