Atrair Olhares
Julih
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 26/10/16 23:15
Editado: 03/03/18 16:31
Avaliação: 8.07
Tempo de Leitura: 2min a 3min
Apreciadores: 7
Comentários: 2
Total de Visualizações: 366
Usuários que Visualizaram: 12
Palavras: 466
[Texto Divulgado] "Em tempos de Corona" Olá leitor, espero que esteja tudo bem por aí (ademais, são tempos de quarentena). Falando nisso, vamos falar do título "Em tempos de corona..." - significa dizer que foi escritório prioritariamente em função dos últimos acontecimentos relacionados à pandemia mundial. Bora refletir sobre o que os últimos acontecimentos podem nos dizer? Abraços virtuais bem de clima de pandemia!
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Nota: "tatá" é uma maneira como se fala "pai" na minha família.

O mesmo ocorre com mama, apesar de aqui em casa usarem "mene" e eu só falo mãe mesmo hahaah.

Capítulo Único Atrair Olhares

A função de minha vida foi dada naquele momento na escada da minha casa, onde, eu prontamente esperei por algo que não viria

Olhe-me, eu dizia e sussurrava, eu sou a melhor aluna da turma, não, não elogie essa pessoa, eu virei um demônio interno. Não, não, isso está errado, sou eu quem merece esse lugar.

Olhe-me, observe-me, me exiba como um troféu por minha absurda capacidade de entendimento, me recompense dizendo que sou boa e, incentive-me com alguma ou outra palavra.

Me olhe, preciso que me olhe até que se canse. Sou o exemplo e quero que enalteça isso o suficiente para que todos observem.

Não, não roube meu lugar. Observe o como escrevo bem e o quanto sou organizada.

Me exiba como um prêmio que ganhou na loteria, contando sobre o como sou incrível em todos os lugares que frequento, o quanto os outros me consideram especial e, principalmente, o quanto sou boa quanto você sabe quem.

Eu não sou uma sombra, eu sou completa, por isso vou roubar todos os holofotes, porque meu único motivo para viver é fingir que completo essa casca vazia que não encontra maneira de se fixar. Me elogie enquanto eu ainda não abri asas e me olhe quando eu conquistar até mesmo o sol.

Olhe-me porque, se não o fizer, eu desmorono. Olhe-me o quanto quiser e puder, porque eu fiz de tudo para ser a melhor, caí de boca no egoísmo, para que você possa me notar.

Diga o quanto eu sou boa, apenas para que eu negue e veja onde eu acerto e onde eu erro, para que meus ajustes sejam feitos apenas para todos me olharem, ao invés de bom senso. Corte minha língua se eu falhar, mas não deixe de me ver.

Me indique o melhor, deixe eu chamar a atenção e me destacar, diga que preciso de mais e que a facilidade que tenho agora apenas me prende à uma vida limitada.

Olhe-me e perceba que a criatura é mal educada, egoísta e mal intencionada, porém, você não irá notar nada porque ela também mente para todos e, inclusive, não quer aceitar a realidade que sua vida é baseada em ciúmes e inveja.

Não diga que sou egoísta pois minha máscara caí e eu sou obrigada a aceitar minha vida medíocre e, que todo meu esforço, por maior que tenha sido, não se compara nada com os motivos por trás do mesmo.

Olhe-me, porque eu nunca vou conseguir o olhar que gostaria. Olhe-me, porque eu só faço isso para ver você se orgulhar de mim. Olhe-me, porque quero ser a única que vai passar por essas classes. Olhe-me, que eu vou cair e me despedaçar.

O único motivo, objetivo e sinceridade que se pode ver:

"Eu só quero ficar com o tatá, mãe."

❖❖❖
Apreciadores (7)
Comentários (2)
Comentário Favorito
Postado 19/11/17 14:36

Normalmente quando alguém sempre tenta ser o centro da atenção é imediatamente crucificado e autoimposto que é motivado por ciúmes ou inveja. E sinceramente, eu já fui uma dessas pessoas que pré-julga por simplesmente ser mais fácil do que tentar entender os motivos por detrás de uma ação dessas.

E o seu texto nos faz refletir sobre isso e mais n coisas que acontecem no cotidiano, mas resumidamente, nos motivos de cada ato que julgamos serem incorretos. Talvez seja. Mas há um motivo maior que para terceiros pode ser idiota, mas para quem o pratica é quase que uma salvação.

É o que acontece com a nossa protagonista. Ela precisa dos holofotes, da atenção, dos elogios, por não ter a única coisa que queria desde o princípio. E são esses atos que o senso comum denomina como egoísmo/ciúmes/inveja que a mantém viva, que a faz não desmoronar.

Belo texto, Babe!

#ad01-070

Postado 19/11/17 22:02

Obrigada <3

Postado 08/12/17 20:00

Como de costume, sempre que me deparo com um texto que trás a tona tudo o que eu nego 100% e escondo dentro de oitenta cofres dentro da mente, farei apenas duas coisas: Refletir sobre isso o resto da noite, e parabenizar o escritor.

Parabéns, e obrigada!

Postado 09/12/17 00:10

Obrigadinha <3