Para sempre Cinderela
Crow
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 13/03/16 19:30
Editado: 20/10/20 21:05
Gênero(s): Drama
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 1min
Apreciadores: 9
Comentários: 5
Total de Visualizações: 1407
Usuários que Visualizaram: 20
Palavras: 169
Livre para todos os públicos
Capítulo Único Para sempre Cinderela

Dançava com delicadeza, sendo conduzida com maestria por seu príncipe encantado, envolvidos mecanicamente pela melodia lenta da canção de uma vida de mentiras. Seus belos e ensaiados passos a faziam rodopiar no centro do salão quase fantasmagoricamente.

Nenhum dos dois sorria; não havia motivos para isso.

Tic-tac. O relógio anunciava a tão temida meia-noite, seu som grave ecoando pelo salão vazio.

Assim acaba-se a música, o vestido volta a ser trapo e seu tão desejado parceiro some numa núvem de névoa. Ela finalmente vê a verdade: está sozinha agora.

Sempre esteve.

Desabou no chão como uma boneca de pano, incapaz de se mover ou sequer gritar por ajuda, os anos que se acumularam finalmente cobrando seu preço por sua juventude prolongada, fazendo-a sucumbir a idade avançada.

Num piscar de olhos transformou-se em pó.

E a única coisa que sobrara fora seus valiosos sapatinhos de cristais, brilhando ameaçadoramente sobre o monte de terra recém-formado, esperando sua próxima vítima.

Não era um presente, era uma maldição.

Cinderela finalmente conheceu seu fim.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Nem sei se deu pra entender direito, masok -q Escrevi esse texto já faz um tempo, e mesmo assim ainda continuo adorando ele <3

Apreciadores (9)
Comentários (5)
Comentário Favorito
Postado 27/07/19 22:46

A releitura, por si só, impressiona pelo nível de talento do autor e ainda temos o bônus de um leque vasto de interpretações, possibilitanto um aproveitamento ainda maior da leitura.

Acho que todos nós somos um pouco a Cinderela: mesmo que venhamos a sacrificar muitas coisas para termos outras (afinal, tudo é uma troca equivalente na vida), nós seremos sempre nós mesmos (? - isso faz algum sentido? rs). Nem sempre esse sacrificio vale a pena e acaba custando caro (foi essa impressão que tive ao ler), mas às vezes ele pode ser extraordinário e render muitas coisas boas.

Um ponto chave nessa releitura é a quebra de expectativa. Por ser um conto de fadas, automaticamente pensamos que o final será feliz. Contudo, essa Cinderela teve um fim extremamente trágico. Aquele bordão de "do pó viemos e ao pó voltaremos" apareceu na minha cabeça quando a Cinderela virou uma pilha de pó. Me fez pensar, também, que por mais que todos nós tenhamos sacrificios diferentes (uns sacrificam mais que outros), todos nós voltaremos ao mesmo estado: ao pó.

Obrigada por compartilhar essa obra incrível conosco (e me desculpe pelo enorme devaneio).

Meus parabéns ♥

Postado 15/03/16 00:36

Pera, ein...?

*lê novamente*

Hum... Realmente não sei se entendi exatamente, mas com certeza tu quis trabalhar uma metáfora aí... A ideia do envelhecer, uma mensagem de que deixamos o tempo passar diante dos nossos olhos e quando nos damos conta já é tarde demais para vivermos as experiências perdidas? Quando percebemos o quanto estamos perdendo tempo, quando o relógio badala à meia noite, é tarde demais?

Imagino que seja algo assim. Mais ou menos hehe

De qualquer forma, excelente texto. Parabéns, Bea o/

Postado 15/03/16 17:49

Já eu interpretei como algo real, não uma metáfora. Encarei que a benção da fada madrinha de ficar linda para uma noite foi, na verdade, uma maldição; mas eu consigo enxergar no texto uma mensagem parecida com o Dan.

De qualquer forma, a narração tá excelente! <3

Postado 18/03/16 14:08

nossa! uma bela "releitura" - se posso chamar assim da sua obra - do conto de fadas. apreciei muito.

Postado 20/03/16 16:23

Este texto é claramente daqueles em que quanto mais vezes o lemos, mais possibilidades de interpretação nos são apresentadas. Está incrível!