Teu Canto
Hiryuu
Tipo: Lírico
Postado: 08/09/17 14:59
Editado: 08/09/17 15:08
Avaliação: 9.87
Tempo de Leitura: 58seg a 1min
Apreciadores: 6
Comentários: 4
Total de Visualizações: 169
Usuários que Visualizaram: 11
Palavras: 155
[Texto Divulgado] "Metamorfose. " Ele se olhou no espelho e não sabia mais quem era, ou o que estava fazendo ali, aos poucos, se viu mudar, seus braços ficaram firmes, seus pés se agarraram ao chão, sua cabeça gravitou num segundo - ele fez uma rotação ao redor do mundo; estava ele no mesmo lugar? Já não sabia dizer, mas, ele agora entendia, que não era mais o mesmo homem. Nunca mais.
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Inspirado pelo inesperado surgimento de uma "sereia"...

Capítulo Único Teu Canto

Meus homens não me ouviram

Minhas ordens, não seguiram

A teu canto eles sucumbiram

O fundo do mar, atingiram.

Todos valentes, eram meus homens

Experientes no mar, nervos de ferro

Sem importar quais fossem, seguiam as ordens

De nada isso serviu, para seu enterro.

Teu canto os enfeitiçou

Tua beleza os encantou

Teu chamado os cativou

E para o fundo do mar os levou.

As ondas, meus homens levaram

Em suas águas, se afogaram

Tuas garras, os destroçaram

Os peixes, deles se alimentaram.

Maldita tu és, ó sereia

Que tomais a vida alheia

Que apenas a morte semeia

Prendendo todos em tua teia.

Sozinho me deixastes, em meu navio

Perdido em meio a este mar bravio.

Teu canto ainda em meus ouvidos ouço tilintar

Não suporto mais, a meus homens irei me juntar.

Veja bem, ó sereia, a maldição que me trouxestes

Apenas te querer, na vida e na morte, é o que me fizestes.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Não, não sei fazer poesia... mas, enfim... né?

Apreciadores (6)
Comentários (4)
Postado 08/09/17 15:15

Talvez eu realmente deva ser uma má influência... ou uma boa, já que alguém aqui anda escrevendo bastante ultimamente, né?! :P

Eu não sei de onde você tirou que isso estava ruim ou algo desse tipo. Enquanto eu estava tentando me livrar do lírico, você tentou começar. Vai entender, né?

"Em suas águas, se afogaram

Tuas garras, os destroçaram"

Acho que eu nem precisava dizer isso, mas enfim... essa definitivamente é a melhor parte! Afogar, destroçar. Tudo que eu mais gosto de ler. *---*

Devo dizer que a "Sereia" que surgiu ainda tem as mãos limpas, mas talvez isso tenha colocado uma vontade nela de sujar as mãos... Nunca se sabe o que pode acontecer, né? kkkkkkkkk (Ok! Vou parar com isso)

Sério, ficou muito bom! Parabéns!

#ad01 - 051/154

Postado 08/09/17 15:20

"Bom"?

...

Ok, se tu tá dizendo, quem sou eu pra contestar? Mas poesia realmente não é minha praia....

De qualquer forma, obrigado, minha anjinha!

Postado 10/09/17 20:50

A obra é cativante desde o título até o último verso. Não consegui parar de ler, pois, mesmo sabendo o que aconteceria, os versos trazem palavras envolventes o suficiente para nossos olhos não desgrudarem nem por um segundo da obra.

As rimas são tão leves que parecem até a brisa de um mar calmo nos envolvendo. A musicalidade presente é tão bela, que se assemelha ao canto da sereia descrita. No fim, nós leitores, somos apenas meros homens no barco envolvidos por uma melodia bonita que vem do fundo do mar.

O que me surpreendeu, foi a riqueza de informações no poema. Por ser uma obra do gênero lírico, espera-se algo mais objetivo e breve. Contudo, os detalhes são tão admiráveis que somos introduzidos à situação. É como se fôssemos capazes de visualizar perfeitamente o momento, ouvir claramente o canto da sereia e nos entregarmos completamente aos braços da morte. Tudo é tão pálpavel que torna-se real.

Parabéns pela obra, moço!

#ad01 - 01/98

Postado 10/09/17 21:43

Well... obrigado? Rsrs

Fico feliz que gostastes, para muitos poesia pode ser fácil, mas pra mim foi uma novela escrever... me considero razoavelmente bom em cenas descritivas, mas tornar isso em poesia...

Anyway, brigadaum novamente :)

Postado 12/09/17 00:31

Ah, mais uma bela e inspiradora obra que coneça prima já pela capa! Olha, se poesia não é o forte do senhor, espero ansiosamente ler algo que o seja, pois este poema ficou bem elaborado e narrado! Faço minhas as palavras da Srta Brina e imaginei o senhor futuramente lançando mais versos, desta vez contando a visão/versão da mortífera sereis a esta peculiar carnificina!

Muito bom trabalho, Sr Hiryuu! Parabéns!

Atenciosamente,

Um ser que adoraria encontrar uma sereia, Diablair.

#ad01-051/188

Postado 12/09/17 01:35

Ora essa, caro Chifrudo, mais um comentário positivo do senhor? Ficarei mal acostumado, assim...

Obrigado e... veremos!

Postado 12/09/17 01:37

O quê posso fazer, meu caro, se os faz por merecer?

Postado 20/11/17 19:36

Boa noite, meu caro!

Teu poema foi o primeiro texto lido por mim, no início da semana quando resolvi explorar a plataforma e devo dizer que foi um dos motivos que me levaram a cadastrar-me na AC.

Fico feliz em ter podido apreciar um poema rico em enredo, mistério e rima. É musicalizado sem ser clichê e estás de parabéns por isso.

O Capitão sempre é o último a afundar, mas ele não me pareceu nenhum pouco infeliz com essa sina.

Espero poder acompanhar outros textos teus.

Att,

G.Y. Murakami.

Postado 21/11/17 22:37

Bah, fico feliz de saber disso! Muito obrigado pelo apoio e espero poder corresponder à expectativa.

:)

Outras obras de Hiryuu

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Fantasia

Outras obras do gênero Poema

Outras obras do gênero Reflexivo