A morte da dor
Monise
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 06/09/20 13:43
Editado: 06/09/20 13:47
Avaliação: 9.6
Tempo de Leitura: 3min a 4min
Apreciadores: 4
Comentários: 3
Total de Visualizações: 77
Usuários que Visualizaram: 5
Palavras: 508
[Texto Divulgado] "A sociedade mata por " Torturando três garotas, Lobo Negro faz elas sentirem na pele as agonias da alma e mostrando os monstros da sociedade em que se vive.
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Precisamos estar atentos às pessoas à nossa volta, o suicida costuma sinalizar que a dor o consome...

Seu apoio pode ser imprescindível para salvar uma vida!

Capítulo Único A morte da dor

O mês de setembro foi denominado “Setembro Amarelo”, pelo Ministério da Saúde, sendo o mês de Prevenção ao Suicídio. O suicídio tem crescido muito nas últimas décadas, não só no Brasil, mas em todo mundo. Estatísticas do Ministério da Saúde apontam que o suicídio mata cerca de 800 mil pessoas por ano em todo o mundo (Revista Galileu, Nº280, nov. 2014).

As causas para o suicídio são multifatoriais desde elencadas por problemas financeiros e familiares, até passando por biológicos e doenças como a depressão, apontada com uma das causas mais frequentes. Algo que se discute muito acerca deste tema é a questão do sofrimento psíquico, em que o indivíduo comete o suicídio, não por odiar a vida, mas sim por não suportar mais a dor que o consome e suga suas energias...

O ser humano explorou o mundo à sua volta, desenvolvendo a Ciência e Tecnologia, chegou até a Lua, contudo, pouco conhece sobre si mesmo e sobre como lidar com as angústias que lhe assolam o ser. Em algumas pessoas tais angústias causam intenso sofrimento psíquico, a ponto de tirar o colorido da vida, uma tamanha desilusão que o indivíduo nada enxerga além da dor que lhe consome o peito, do futuro sem perspectivas e do sofrimento que parece nunca cessar.

Quando há apoio familiar e acompanhamento psicológico, tem-se os meios necessários para vencer as angústias da vida, para olhar os problemas por outro ângulo e perceber que nem tudo são trevas e que um dia tudo passa e se resolve.

“As estrelas podem ser vistas do fundo de um poço escuro, quando não podem ser discernidas do topo de um monte. Assim também, muitas coisas são aprendidas na adversidade, com as quais o homem próspero nem sonha” (C. H. Spurgeon in Pérolas para a vida. São Paulo:Vida Nova, 1993, p. 330).

Corremos muito, vivemos dias agitados, de agenda lotada, de muitas realizações, entretanto nenhuma conquista terá sentido se perdermos a vida, tanto nossa quanto daqueles que amamos. Ame-se, cuide-se e tenha sensibilidade, observe, ame e cuide dos que estão ao seu redor, um olhar mais atento pode impedir uma tragédia.

Frases do tipo: “a vida perdeu o sentido para mim”, “seria muito melhor se eu morresse”, “não sirvo pra nada, vocês ficariam melhores sem mim”, “se eu me for, tudo se ajeita” e coisas do tipo não devem ser ignoradas, podem ser indícios de depressão, busque acompanhamento psicológico. O poema de Cruz e Souza chama nossa atenção para isto:

“Ninguém te viu o sentimento inquieto,

Magoado, oculto, aterrador, secreto,

que o coração te apunhalou no mundo.

Mas eu que sempre te segui os passos

Sei que cruz infernal prendeu-te os braços

o teu suspiro como foi profundo!”

(Cruz e Souza in Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais, Dalgalarrondo, São Paulo:Artmed, 2000, p. 196).

Precisamos estar atentos às pessoas à nossa volta, o suicida costuma sinalizar que a dor o consome e que seu desejo é matar esta dor insuportável, na verdade ele não odeia a vida, mas sim deseja a morte da dor que o consome.

❖❖❖
Notas de Rodapé

Artigo escrito em Setembro de 2015 e recusado para publicação.

Apreciadores (4)
Comentários (3)
Postado 08/09/20 01:12

Seu texto é verdadeiro, e é ótimo ao explorar o psíquismo do ser humano e o quanto os sentimentos são deixados de lado em um cotidiano tão agitado.

Parabéns!

Postado 09/09/20 16:16

Sim, o dia a dia nos engole e vamos deixando as coisas se acumularem até quase explodir...

Todos precisamos olhar e cuidar de nossas dores...

Obrigada por comentar :)

Postado 14/09/20 08:03

Sempre com muito embasamento, você nos presenteia com textos extremamente necessários e verdadeiros. Há muita sinceridade nessas palavras, além de uma empatia que transborda. Precisamos olhar para o outro, entender que transtornos psicológicos não são frescuras, que para alguém chegar ao ponto de querer desistir da própria vida não é uma "modinha" que o está movendo... é preciso parar de menosprezar a dor alheia ou tratá-la como se fosse a nossa. Não só em Setembro, mas em todos os outros meses, é preciso falar sobre isso.

Obrigada por compartilhar essa obra necessária conosco!

Parabéns, Monise

Postado 14/09/20 09:20

Sim, precisamos nos olhar e olhar os outros com amor e bondade o ano inteiro!

Obrigada por seus comentários que sempre me incentivar e por estar aqui! ;*

Postado 29/09/20 17:28

Senhorita Monise... seu texto é realmente muito poderoso...

Fui tomada por uma grande angústia enquanto ia lendo, pensando no quanto as pessoas podem estar sofrendo quietas, caladas, com medo de pedir ajuda...

E pior ainda, nos casos em que as vítimas da depressão tentar pedir socorro, mas as pessoas a sua volta apenas agem como se fosse frescura, mimimi, idiotice... É muito triste...

Obrigada por compartilhar essa reflexão, conosco!

Um grande abraço <3

Postado 29/09/20 23:06

Obrigada você pelo apoio e presen s carinhosa!

Abraços!!!

Outras obras de Monise

Outras obras do gênero Cotidiano

Outras obras do gênero Crítica

Outras obras do gênero Crônica

Outras obras do gênero Reflexivo