Não é assim que as coisas funcionam
Green
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 13/03/22 18:21
Editado: 13/03/22 18:34
Gênero(s): Crônica Reflexivo
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 2min a 3min
Apreciadores: 2
Comentários: 2
Total de Visualizações: 312
Usuários que Visualizaram: 5
Palavras: 382
[Texto Divulgado] ""
Livre para todos os públicos
Notas de Cabeçalho

Uuuuh mais uma produção pro Oneshot Per Month, eu sempre me emociono quando consigo finalizar um texto pra cá T.T

O tema dessa vez é Músicas Nostálgicas e eu escolhi Let's Not Fall In Love dos reis da Coréia, BIGBANG. Confesso que fui influenciado pela saudade e pq essa é minha música preferida deles, então espero que consigam sentir conexão com a melancolia retratada.

Boa leitura~

Capítulo Único Não é assim que as coisas funcionam

Nos olhos dele, eu vejo uma oportunidade. Faz muito tempo que não permito me conectar com alguém. Faz muito tempo que venho fugindo disso.

Seu sorriso me trás aconchego, mesmo que eu acabe percebendo uma máscara de mágoas presa pelos lábios. Suas ações me trazem curiosidade - Que tipo de reação teríamos nessa situação se estivéssemos agora carregando o coração um do outro?

Seus toques, repentinos e desajeitados, me assustam um pouco, mas eu também não quero alarmá-lo com exigências muito fora do comum. Decidi sustentar uma ou duas coisas por ele, talvez assim os passos que nos aproximam sejam mais longos. Ou talvez não faça tanta diferença.

Sua presença me deixa numa encruzilhada. Deveria eu me aproximar e me fazer claro? Ou deveria então ignorar essa voz que flui de curiosidade para carência e deixar a vida seguir como tantas outras vezes já me aconteceu? Existe algum meio termo para essa questão?

“Ei”, é aquela voz novamente. “O que te impede?”

“O amor dá trabalho”, respondo. “Se eu já tenho pré julgado a rejeição, de que me serve correr atrás de algo que vai me trazer tantos questionamentos propensos à negatividade? O não existe dentro de uma hipótese criada pela minha mente, mas eu não saberia o que fazer se ele se materializasse em verbo”.

Eu não entendo muito bem essa motivação persistente. Parece interessante demais essa ideia do risco. “E se der certo?”, ela me diz com um sorriso.

“Eu também não saberia o que fazer depois disso, caso desse certo”.

“Essa é a graça. Um universo inteiro de coisas novas para descobrir, uma alma completamente nova para conhecer, um equilíbrio único para encontrar..!”.

“E afeto físico”, concordo finalmente. “Um sorriso para sentir falta, energia para confiar contato, a conexão perdida retratada nos contos de alma gêmea gregos que sempre me lembram o significado desse vazio que eu carrego, apesar de compreender o valor da minha solitude ''.

Ainda não me parece valer o risco. Ainda preferiria que o primeiro passo fosse dado sem que eu precisasse me mover. Ainda gostaria eu de poder dizer “Não vamos nos apaixonar, nós não nos conhecemos muito bem. Desculpe por estar tão assustado, mas não vamos fazer promessas. Não sabemos o que nos espera amanhã”.

Mas não é assim que as coisas funcionam, naturalmente.

❖❖❖
Apreciadores (2)
Comentários (2)
Postado 12/04/22 00:24

O amor, o ato de amar alguém, que negocio dificil!

Eu amei como retratou esses pensamentos que podem afligir muitos, a forma como escreveu ficou muito legal e criativo. Uma voz que trás ideias possitivas quando você só pensa nos contras de tomar uma ação, simples e adoravel!

Muito obrigada por me dar a oportunidade de sua obra, encantadacom cada palavras e metafora. Amei!

Assinado uma peqena vampira, ♥

Postado 12/04/22 08:25

Gostei demais do seu texto!

Muitas frases para refletir pensando em como mudar certas coisas...

Se texto vai muito além do amor, passa pela filosofia, poesia, dúvidas que encontramos em diversas situações do cotidiano... Tudo na vida tem seus riscos, não só o amor e essa é a parte angustiante...

Mas confesso que uma frase me fez rir...

"Ainda preferiria que o primeiro passo fosse dado sem que eu precisasse me mover".

Sim! Muitas e muitas vezes senti-me como nessa frase, por isso ri! Você realmente nos pegou de jeito, não é mesmo?!

Grata surpresa ler o seu texto hoje...

Obrigada por compartilhar conosco!