Dona do seu próprio ser
Vanessa Souto
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 30/05/18 23:38
Editado: 31/05/18 02:23
Gênero(s): Crítica Poema Reflexivo
Avaliação: Não avaliado
Tempo de Leitura: 49seg a 1min
Apreciadores: 3
Comentários: 3
Total de Visualizações: 342
Usuários que Visualizaram: 7
Palavras: 131
[Texto Divulgado] "Escrevendo O Rei de Amarelo" Uma professora de Literatura e Escrita Criativa decide trazer para a realidade uma peça fictícia que deixa seus leitores loucos. O que poderia dar errado?
Não recomendado para menores de dezoito anos
Notas de Cabeçalho

Minha primeira tentativa de poema.

Capítulo Único Dona do seu próprio ser

Vergonha imposta pela sociedade

Impregnou-se em seu sistema

Se deixou levar como uma pena

E ele a chamou de frigida geladeira

E então ela se deixou cair pela ladeira

E eles a chamaram de vadia

Com o apelido do dia

Ela se isolou em sua bolha

Até que ela explodiu, como uma abrupta retirada de uma rolha

“- Meu corpo minhas regras!”

Exclamou pra quem lhe atirava as pedras

" - Foda-se seu padrão

-Não é você que paga meu pão!"

Permitiu-se então sentir o prazer

Da visitas, que quando desejava, seu corpo vinha a receber

Permitiu-se então sentir o fervor

De expressar seu clamor

E a quem lhe tinha apreço

Ao seu lado conservou-se

Pois se lhe amas irás deixaste ser

Por lhe querer inteira e dona de seu próprio ser

❖❖❖
Notas de Rodapé

Se você leu até aqui muito obrigada e por favor deixe sua opinião nos comentarios. ♥

Apreciadores (3)
Comentários (3)
Postado 05/06/18 22:37 Editado 05/06/18 22:39

A independência é algo extraordinário. Se cegar para os valores ruins e se entregar aos seus próprios valores é algo mágico. Deixar de dar ouvidos ao que te faz mal, talvez seja a cura para nossa sociedade tão tóxica.

O empoderamento feminino deve ser algo conhecido por todos. Nós temos nosso espaço, nosso dinheiro, nossos sentimentos, nossa liberdade. Não somente as mulheres, mas também os homens, pois todos somos seres humanos que merecem viver em harmonia para avançar e se desenvolver.

Essa obra precisa ser lida por todas (os). Ela é extraordinária e nos ensina como se impor diante de situações tão cotidianas. Obrigada por isso!

Meus parabéns <3

Postado 06/06/18 01:14

Sim as vezes estamos tão acostumados a seguir padrões que acabamos nos perdendo, sem saber quem realmente somos, além de que muitas vezes somos afogados em culpa por querer algo que outros podem não aceitar.

Não tem nada mais libertador do que a idependencia de seguir seus proprios ideais e se abrir pra aceitar e respeitar as diferenças.

Estou muito feliz pelo seu comentario, confesso que me sinto bem insegura com a minha escrita.

Muito obrigada Sabrina♥

Postado 15/02/21 09:15

Chega a ser assustador o modo como a maioria das pessoas não só afundam e se afogam no oceano cáustico de um Sistema como também quer obrigar todos a submergir nele, mesmo quando a pessoa sabe e deseja nadar rumo a lugares, sensações e situações mil vezes melhores e mais dignas para si própria, o que é seu direito e o de todos os demais...

Que belíssimo e necessário poema, um verdadeiro tapa em nossas faces para que acordemos para a vida e para a qualidade existencial que nos aguarda se apenas deixarmos de nos privar das coisas, pessoas e situações em prol do que a maioria pensa/julga ser melhores não apenas para ela, mas para outrem.

Minha vida. O "minha" já é tão auto explicativo, ela pertence a mim e não aos outros. E por isso tudo o que for decidido e as consequências disso são algo meu também, não diz respeito a mais ninguém.

Mas, ainda assim, a maioria de ilustres desconhecidos e às vezes até os que nos conhecem (e talvez nos sejam estimados) querem decidir as coisas no meu/no seu lugar... Se isso não é insanidade, desconheço o que mais seja...

Excelente primeiro poema, Srta Souto, tens um dom latente e incrível a ser explorado dentro de ti! Não abra mão disso, nunca! Parabéns pela obra excelsa e muito obrigado por compartihar conosco!

Atenciosamente,

Um ser que tenta respirar e enxergar fora do Sistema, Diablair.

#AD04

Postado 16/02/21 17:51

Gostei muito do poema e da temática atual e necessária.

Realmente a mulher carece de deixar o medo do que dirão e viver suas vida em plenitude sem pender para este ou aquele extremo, mas sendo fiel a si mesma e aos valores que preza e acredita.

Obrigada pela oportunidade de reflexão.