Uma coisinha especial de boas vindas...
Monise
Tipo: Conto ou Crônica
Postado: 17/10/20 19:27
Editado: 17/10/20 19:32
Avaliação: 8.93
Tempo de Leitura: 2min a 3min
Apreciadores: 6
Comentários: 6
Total de Visualizações: 83
Usuários que Visualizaram: 10
Palavras: 420
[Texto Divulgado] "A Aparência Autêntica-Amedrontadora " Um homem de meia idade se vê apavorado ao escutar um sussurro na noite escura. Embora estivesse voltando do trabalho, por algum motivo, ele esperava por isso. Existe forma de adiar o chamado de uma voz que galanteia ao pé do ouvido?
Não recomendado para menores de dezesseis anos
Capítulo Único Uma coisinha especial de boas vindas...

Todos olhavam para baixo, em silêncio, constrangidos com todo aquele alvoroço, sua morte trouxe um misto de alegria, alívio, revolta para aqueles que queriam vingança e punição exemplar... Eram pessoas de todas as épocas de sua vida.

Entretanto, lembrava-se de cada uma delas, eram garotas, velhas, homens, rapazes, viúvas, pessoas idosas, mulheres de meia idade... Enfim, todas pessoas que ele ludibriara ao longo da sua torpe existência...

Estava no fundo do buraco, seu esquife era transparente como o vidro, mas ao invés de terra eram lançados sobre ele todos os impropérios que ele havia cometido e toda a dor e sofrimento experimentado por cada uma de suas vítimas.

Fora sagáz, era bem verdade, aproveitara-se da bondade e inocência para trair, extorquir e roubar das piores maneiras imaginadas, inclusive as vidas.

Cada lágrima derramada sobre o esquife, parecia se transformar em ácido que o corroía, sem contudo ter o poder de aniquilá-lo e cada maldição sobre seu nome era combustível para o fogo do inferno.

Olhava aquelas pessoas, cada uma delas, era um ser incapaz de sentir tristeza ou remorso pelos outros, seu único lamento foi ter sido pego antes de aproveitar mais.

De repente seu esquife foi aquecendo, o ar ficando impossível de respirar, ele sem condições de sair, por mais que chutasse o vidro era impossível quebrar e impossível também abrir a tampa.

Num instante lá estavam suas vítimas se revezando, pulando sobre o esquife de vidro, dançavam sobre ele, riam, zombavam, cuspiam no seu rosto e ele imóvel. Queria gritar, xingar, protestar, impossível, sua garganta estava seca, seus pulmões sem ar...

Depois suas vítimas sumiam, aí ele visualizou claramente sua mulher, sua amante, sua ficante e um outro caso conversando entre si, rindo e zombando do quanto ele era ruim de cama, que seu membro era pequeno e que fingiam gozar por dó! Ele ficou vermelho de ódio, mataria todas elas, como ousavam?

Sentiu um frio nos países baixos e pasmado, se viu nu e todos com lentes de aumento, riam e apontavam para seu ínfimo membro.

NÃO!!!

Preferia ser esquartejado! Gritava e se debatia sem sucesso...

_Ok! Seu desejo é uma ordem! - disse um enorme demônio segurando seu queixo.

Tudo tinha desaparecido, ele estava parado, petrificado!

_Espero que o senhor W tenha apreciado a coisinha especial que preparamos como boas vindas ao seu primeiro dia no purgatório... Amanhã atenderemos ao seu pedido com um toque especial do Belzebu. Curta sua estada Sr W!

E o pesadelo se materializou novamente pela 80a vez no seu primeiro dia pós-morte.

❖❖❖
Apreciadores (6)
Comentários (6)
Postado 17/10/20 21:13

Achei interessantíssimo, e incrivelmente forte a parte que mostra o ódio do personagem e a grande revelação de que este estava no purgatório, lembrou-me de a divina comédia de dante!! Parabéns.

Ps: Desculpe não estar presente, mas ando em dias corridos demais!!

Postado 17/10/20 21:42

Tranquilo, todos nós estamos na correria...

Só escrevi pq matei dois dias de aula do meu curso... Muito cansaço e dor de cabeça...

Obrigada por ler e comentar! :)

Postado 17/10/20 21:46

Eu não sei se isso vai causar incômodo - se causar eu peço desculpas, acontece que estou mesmo com dúvidas. - Qual a diferença entre velhas e pessoas idosas? Tipo, no primeiro se específica nas damas de idade e no segundo já abrange, falando idosos e idosas. Pelo menos eu acho que seja assim. Se a repetição foi um meio estilístico para que nos diga que o ponto foco era demonstrar o quanto ele temia ser encarado pelas mulheres da vida dele - argumento que ganha força com o comentário sobre o membro dele e sua ineficácia em satisfazer - eu consigo entender bem.

Agora, se houve outra intenção ou se eu percebi errado, me desculpe. E se assim for, poderia me explicar o que acontece nesse segundo parágrafo?

Desde já agradeço.

E foi uma boa história. Talvez nossa vida seja um purgatório e o sofrimento quase sádico que passamos seja fruto de um Karma bem sarcástico.

Postado 17/10/20 22:59

A ideia foi dar ênfase em quanto ser julgado por mulheres o incomodava.

Obrigada por ler e comentar.

Postado 17/10/20 22:08

Que texto perfeito para essa imagem do desafio!

É forte, é dramático, e é carregado de morte.

"Seu único lamento foi ter sido pego antes de aproveitar mais" - é tão horrível imaginar que existam pessoas assim de verdade...

Esse purgatório será o ápice do sofrimento para este condenado, ter essa cena se repetindo em sua cabeça será um verdadeiro inferno para ele!

Muito bom seu texto, senhorita Monise!

Um abraço <3

Postado 17/10/20 23:00

Infelizmente existem mesmo pessoas desse nipe...

Obrigada pelo carinho e presença Mei. Beijinhos!!!

Postado 18/10/20 17:03

Essa obra é perfeita e reflete bem um infeliz jeito de ser de algumas pessoas...

Obrigada por compartilhar conosco!

Parabéns, Monise ♥

Postado 19/10/20 00:02

Agradeço a presença e comentário! :*

Postado 18/10/20 17:42

Obras boas como só você sabe fazer cara Monise!

Parabéns <3

Postado 19/10/20 00:01

Obrigada pelo carinho e apoio! ;*

Postado 21/10/20 22:58

Cada vez mais você está adretrando no clube da Carnificina. Ótima obra.

Parabéns!

Outras obras de Monise

Outras obras do gênero Drama

Outras obras do gênero Mistério

Outras obras do gênero Reflexivo

Outras obras do gênero Sátira